Você também está pensando no futuro de Brusque? A pergunta provocativa tem o objetivo de estimular a participação da população brusquense nos debates que serão desenvolvidos para discutir temas e desenvolver propostas focadas no futuro do município, tendo como janela de tempo o período de 2014 a 2030.

O Congresso da Cidade inicia suas etapas com uma série de encontros para debater o Eixo 1, que contempla uma variedade de temas elencados a serem discutidos com as pessoas. Neste primeiro eixo, definido como Planejamento Urbano e Sustentável, foi desenvolvido um texto base para orientar as discussões e serão debatidos os seguintes temas: habitação e regularização fundiária, saneamento, trânsito, mobilidade e acessibilidade, planejamento do uso do solo e prevenção a desastres.

Desde a montagem da coordenação do Congresso, que foi organizada de forma paritária entre Governo e representantes da sociedade civil, contendo dez membros de cada segmento, o que realmente está se priorizando com o evento é a possibilidade de toda a sociedade estar presentes ou representada, pensando e ajudando a construir a cidade que queremos no futuro, desenvolvendo diretrizes que deverão basear decisões dos futuros gestores municipais.

O Chefe de Gabinete e coordenador do Congresso da Cidade, Cedenir Simon, explica que o evento visa definir junto à população quais os próximos passos a serem dados, tendo como base informações e previsões de crescimento do município. “A Prefeitura deve ser indutora do planejamento a médio e longo prazo, observando as potencialidades e definindo quais ações estruturais são necessárias para garantir o crescimento sustentável. A importância desse planejamento, democrático e visionário, é chegarmos a boa ideias juntos, com tempo suficiente para colocá-las em prática”, destacou.

Dinâmica

Com um calendário previamente estabelecido (acompanhe calendário no quadro), a partir do dia 06 de novembro, os moradores de Brusque terão oportunidade de participar, perguntar, sugerir e fazer parte do processo que está pensando no futuro da cidade, em locais nas suas comunidade, com intenção de reunir o maior número possível de participantes com o objetivo em comum de desenvolver propostas de desenvolvimento futuro para nosso município.

Outros dois eixos também foram organizados e terão uma dinâmica diferenciada para as discussões e a participação das pessoas. Serão chamados debates descentralizados, realizados dentro dos agrupamentos sociais como associações de moradores, grupos de idosos, sindicatos, universidades, escolas etc. Nestes coletivos poderão ser debatidos os temas relacionados à realidade de cada grupo, ou outros que mais lhes interessem, e produzidas propostas sobre os mesmos.

Em cada reunião realizada serão eleitos delegados, um a cada dez participantes, que terão poder de voto na assembleia final para a consolidação das propostas de desenvolvimento de Brusque para o futuro.

Também serão realizados pré-congressos virtuais por meio do blog .congressodacidadebrusque.wordpress.com, que debaterão e apresentarão propostas aos encontros presenciais, mas não elegerão delegados.

Objetivo final

A construção do documento com diretrizes para a cidade até 2030, será finalizada após uma grande plenária municipal, em 2014, reunindo as ideias já desenvolvidas nos pré-congressos. Posterior a isso a intenção é apresentar à Câmara de Vereadores, como Projeto de Lei, para que se torne um norte aos próximos gestores municipais, contendo os objetivos que o povo brusquense escolheu para a cidade.

Confira os três eixos temáticos e seus subtemas.

Eixos temáticos
1 – Planejamento urbano e sustentável
Habitação e regularização fundiária
Saneamento
Trânsito, mobilidade e acessibilidade
Planejamento do uso do solo
Prevenção a desastres

2 – Desenvolvimento sustentável e financiamento da cidade
Indústria
Comércio
Serviços
Inovação e tecnologia
Economia solidária e criativa

3 – Cidadania e desenvolvimento social
Idosos
Juventude
Criança e adolescente
Mulheres
Pessoas com deficiência
Educação
Saúde
Segurança
Assistência social
Gestão democrática
Cultura
Esporte
Diversidade
Servidor público
Associativismo civil